Back to search
Publication

[Programmatic vulnerability in leprosy control: gender-related patterns in Bahia State, Brazil].

Translated Title
Vulnerabilidade programática no controle da hanseníase: padrões na perspectiva de gênero no Estado da Bahia, Brasil
Abstract

The aim of this study was to analyze operational indicators and time trends in leprosy control from a gender perspective in Bahia State, Brazil, from 2001 to 2014. This was a time series study based on epidemiological data on leprosy from the Brazilian National System of Diseases of Notification, using joinpoint Poisson and polynomial regression. Of the 40,054 new cases of leprosy, 47.1% of the recorded contacts were not examined, with a significant upward trend, especially in women (average annual percentage change - AAPC = 5.6; 95%CI: 3.5; 7.7) when compared to men (AAPC = 3.0; 95%CI: 0.5; 5.6). The proportion of cure in the 2003-2014 cohort was 85%, with a downward trend, especially in men (AAPC = -0.5; 95%CI: -0.9; 0.0), compared to women (AAPC = -0.4; 95%CI: -0.7; -0.1). Treatment dropout rate was 5.5%, with a more significant downward trend in women (AAPC = -4.9; 95%CI: -8.7; -1.1) than in men (AAPC = -2.7; 95%CI: -4.4; -1.0). Relapse was recorded in 3.8% of all the entries during the same period; women showed a significant downward trend (AAPC = -2.2; 95%CI: -3.3; -1.0) and men a significant upward trend (AAPC = 4.9; 95%CI: 2.9; 6.8). Polynomial regression analysis was consistent with joinpoint regression. Leprosy in Bahia State shows operational indicators with significant magnitude and time trends, especially in the male population. Health services' insufficient performance in conducting contact surveillance and longitudinal care reveal various dimensions of vulnerability.

French Abstract

O objetivo deste estudo foi analisar indicadores operacionais de controle da hanseníase e sua tendência temporal, na perspectiva de gênero, no Estado da Bahia, Brasil, de 2001 a 2014. Trata-se de estudo de série temporal baseado em dados epidemiológicos da hanseníase no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, com análise de regressão de Poisson por joinpoints e de regressão polinomial. Dos 40.054 casos novos de hanseníase analisados, 47,1% dos contatos registrados não foram examinados, mas com tendência significativa de aumento, de forma mais acentuada entre as mulheres (variação percentual anual média - AAPC = 5,6; IC95%: 3,5; 7,7) em comparação aos homens (AAPC = 3,0; IC95%: 0,5; 5,6). A proporção de cura na coorte 2003-2014 foi de 85%, com tendência de redução mais acentuada nos homens (AAPC = -0,5; IC95%: -0,9; 0,0), comparados às mulheres (AAPC = -0,4; IC95% -0,7; -0,1). A proporção de casos em abandono de tratamento no período foi de 5,5%, com tendência de redução mais significativa entre mulheres (AAPC = -4,9; IC95%: -8,7; -1,1) do que em homens (AAPC = -2,7; IC95%: -4,4; -1,0). Recidiva foi verificada em 3,8% de todas as entradas do período; as mulheres apresentaram tendência de redução significativa (AAPC = -2,2; IC95%: -3,3; -1,0) e os homens, de crescimento significativo (AAPC = 4,9; IC95%: 2,9; 6,8). A análise por regressão polinomial foi consistente com a análise de joinpoints. A hanseníase no Estado da Bahia apresenta indicadores operacionais com magnitude e tendência temporal significativas, em especial entre a população masculina. O desempenho insuficiente dos serviços de saúde em realizar a vigilância de contatos e a longitudinalidade do cuidado revelam diferentes dimensões de vulnerabilidade.

More information

Type
Journal Article
Author
Souza EA
Boigny RN
Ferreira AF
Alencar CH
Oliveira MLWD
Ramos AN
Year of Publication
2018
Journal
Cadernos de saude publica
Volume
34
Issue
1
Number of Pages
e00196216
Language
por, eng, spa
ISSN Number
1678-4464
DOI
10.1590/0102-311X00196216
Alternate Journal
Cad Saude Publica
Publication Language
por, eng, spa