Back to search
Publication

Aspectos epidemiológicos da hanseníase no Estado do Maranhão

Abstract
O estudo objetivou analisar dados epidemiológicos no período de 2001 a 2017 da hanseníase no Maranhão, doença infectocontagiosa crônica causada pelo bacilo Mycobacterium Leprae, que afeta a pele e nervos, para assim suscitar o debate sobre a situação epidemiológica da doença no estado do Maranhão, Brasil. Os dados analisados foram as taxas de detecção de novos casos na população geral e de casos com grau II de incapacidade no maranhão. Através de regressão linear pelo método de Prais-Winsten foi possível identificar uma tendência decrescente da taxa de detecção anual na população geral e tendência estacionária da taxa de detecção com grau II de incapacidade. Contudo, a taxa de detecção de novos casos em 2017 foi de 44,49 casos por 100.000 habitantes, considerada alta, classificando o maranhão como hiperendêmico. O estado apresentou taxas decrescentes de detecção em população geral (APC de -2,76; IC95% -3,50;-2,01)  e em doentes com grau II de incapacidade física (APC: -0,07; IC95%:-0,15;-0,00). Dessa forma, observa-se que houve avanços no combate à hanseníase no estado, porém, sugere-se melhores estudos sobre a confiabilidade dos dados e maior esforço no combate à doença, haja vista que ainda apresenta altas taxas no Maranhão.

More information

Type
Journal Article
Author
Pavão DPE
Ribeiro BLM
Costa FGR
Sousa WV
Barros DDS
Moraes FC
Year of Publication
2020
Journal
Research, Society and Development
Volume
9
Issue
9
Number of Pages
e848998029
Language
por
ISSN Number
2525-3409
DOI
10.33448/rsd-v9i9.8029
Publication Language
por