[Early diagnosis of leprosy in children of Vila Santo Antônio do Prata, hyperendimic region in the state of Pará].

Printer-friendly version
Title[Early diagnosis of leprosy in children of Vila Santo Antônio do Prata, hyperendimic region in the state of Pará].
Publication TypeJournal Article
Translated TitleDiagnóstico precoce de hanseníase em crianças da vila Santo Antônio do Prata região hiperendêmica no estado do Pará
AuthorsXavier MB, Souza HSL, Costa SMR, Silva MJF, Miranda NIF, de Queiroz MFA, da Gonçalves CGC
JournalRevista Conexão UEPG
Year of Publication2019
Volume15
Issue1
Pagination37-42
Publication Languagepor, eng
KeywordsBrazil, Children, Early Diagnosis, Health Promotion, Leprosy, Schoolchildren
Abstract

This article reports the extension project of early detection of leprosy in schoolchildren from the Eastern Amazon. These are the activities developed by the project ''Health promotion focusing on education and diagnosis of leprosy in children in schools in the village of Santo Antônio do Prata'', linked to a Higher Education Institution in the North of Brazil and conducted between March and July 2017 in a hyperendemic area. Children (n = 154) were screened using a protocol from the Brazilian Health Ministry with the histopathological criteria in children aged 3 to 7 years old. The importance of this type of activity is that school age does not usually represent an age group of leprosy occurrence, so its detection indicates the need for early diagnosis to control leprosy at the family level.

Translated Abstract

Este artigo relata o projeto de extensão em detecção precoce de Hanseníase em escolares da Amazônia Oriental. Tratam-se das atividades desenvolvidas pelo projeto “Promoção de saúde com foco em educação e diagnóstico em Hanseníase em crianças de escolas da Vila de Santo Antônio do Prata”, vinculado a uma Instituição de Ensino Superior do Norte do Brasil e realizado entre março e julho de 2017 em área de hiperendemicidade. A partir de 154 crianças triadas pela Ficha de Autoimagem do Ministério da Saúde, com o auxílio de uma Equipe Multiprofissional em Saúde, foram diagnosticados, por critérios clínicos e histopatológicos, 3 casos novos em crianças com idade entre 3 e 7 anos. A importância desse tipo de atividade reside no fato de que a idade escolar normalmente não representa uma faixa etária de ocorrência de hanseníase, portanto a sua detecção indica necessidade de diagnóstico precoce para controle da Hanseníase em nível familiar.

Link to full texthttp://revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/12577